sábado, 28 de abril de 2012


ENCONTRO DE COROS NO SAMEIRO  - PRIMEIRO DOMINGO- DIA  15/ 04/2012.
COROS E PROGRAMAS:
Add caption
GRUPO CORAL DE Mire de Tibães
 - O Cordeiro imolado                -A. Cartageno
 -Laudate Dominum               -Angel Viro
- Totus tuus                               -Marco Frisina
Director artístico: Paulo Campos

GRUPO CORAL  Nª Srª do Sameiro                       
- Aproxima a tua mão               -F.ra dos Santos
- Às bodas do Cordeiro            _M. Luis
- Alegrai-vos, Mãe de Jesus-A. Cartageno
Director artístico: Arnaldo Vareiro

GRUPO CORAL de S. Martinho de Galegos
_ Exulta de alegria   -Abadia de Chevetne
 _ Ave Maria                              - L. Vitoria
 _ Jubilate                        - M. Frisina
Director artístico: Paulo Campos

 
GRUPO CORAL _ S. Martinho de Dume
- Nasceu o Sol da Páscoa             - J. dos Santos
-Cantemos, cantemos              - M. Faria
-Ó Virgem Imaculada            -Sousa Marques
Director artístico: A. Costa Gomes

PARA REFLECTIR
Repara bem nas pessoas que estão a cantar : crianças, jovens, adultos, gente de meia idade e de idade mais avançada. Tudo por amor a uma causa: tornar a acção litúrgica mais nobre e digna do Nosso Deus e Senhor.
Seria motivo para te fazer uma pergunta à maneira da que Jesus fez aos apóstolos: que dizem os outros a respeito de cada uma destas pessoas? Andam à volta do padre? Não têm que fazer? Andam pela igreja mas são  piores que os outros?
Tudo isto é bem possível em relação a uma ou outra pessoa. Mas não em relação à maioria. Cada um destes coralistas desempenha uma função, uma espécie de “ministério”  em favor da comunidade ajudando a animar a assembleia cristã a fim de que os actos litúrgicos tenham mais dignidade, sejam mais participados e contribuam para a maior glória de Deus, de onde vimos, em quem existimos e para quem iremos. Os coralistas dão um pouco de si próprios, do seu esforço físico e mental, das suas possíveis horas de lazer no conforto de suas casas. Mas vão aos ensaios, faça frio ou calor sabendo que, do seu esforço, também terão vantagens. Vejamos:
*Se quem dirige um coral tiver conhecimentos aprofundados para explicar o sentido dos textos, está a fazer uma autêntica catequese. E a catequese só termina quando partirmos para a casa do Pai.     
*Quem canta em grupo aprende a viver em sociedade, a conviver com as alegrias e tristezas dos outros e cria um espírito altruista.
*Quem pratica o canto com correcção consegue mais saúde pulmonar pois pratica respirações longas   e faz mais oxigenação do sangue.
*Quem canta na igreja “reza duas vezes”  (como diz o povo), tem à vontade para participar e colaborar em outras actividades (na liturgia) e não tem vergonha, seja onde for,  de se afirmar como cristão .                                    

Já estás a ver que te vou fazer uma outra pergunta. Aí vai: não queres, tal como eles, participar nas actividades  do coral da tua paróquia?
Também já ouço a tua resposta: não tenho tempo! Não tenho jeito para cantar! Tenho vergonha!
Se pensares  que, quando queremos, somos capazes de ultrapassar as situações mais complicadas vais tentar vencer os teus medos. Basta, para tal, ter consciência de que “fazes falta”, de que vieste ao mundo para cumprir uma missão e que Deus não prescinde do teu próprio esforço para atingires a meta de que fala S. Paulo. O primeiro passo tem de ser teu: vence o teu medo e participa na vida da comunidade paroquial a que pertences.

Poderás voltar a ouvir e apreciar outros grupos corais nos três próximos domingos, neste Santuário. Eles vão mostrar como se canta e reza nas suas paróquias. Traz outras pessoas contigo para ouvir e saborear. Talvez levem ideias que, fermentadas pelo Espírito Santo, sejam inovadoras no modo como se reza e canta na tua paróquia.

QUE DEUS E SUA MÃE SEJAM LOUVADOS!

Sem comentários: